Exercícios para aumentar o pênis realmente funcionam – Entenda Hoje

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

É provável que antes de você chegar a este artigo para saber se é possível aumentar o tamanho do pênis com exercícios, que tenha recebido infinitos e-mails de spam sobre o assunto. 

Mas, antes de seguir em frente – e correndo o risco de parecer redundante -, é válido ressaltar que o texto a seguir não tem a intenção de ser um substituto para aconselhamento ou tratamento médico. Ainda é extremamente importante consultar o seu urologista se tiver mais perguntas sobre esse tema.

É comum que muitos homens fiquem preocupados com o tamanho do próprio órgão sexual, pois o universo da pornografia e boa parte da sociedade distorceram a percepção do que é um pênis normal. 

Em casos extremos, os homens podem até sofrer de uma condição chamada dismorfia peniana ou síndrome do pênis pequeno, que é a ansiedade em se relacionar sexualmente por sempre achar que tem o membro muito menor que o normal.

É preciso sempre frisar que o tamanho médio de um pênis é entre 10 e 15 centímetros. De acordo com um estudo do British Journal of Urology International (BJUI), 80% das mulheres estão completamente satisfeitas com o tamanho do órgão do seu parceiro.

Mesmo assim, se você ainda sente que precisa aumentar o tamanho do seu equipamento, é sempre um alívio descobrir que existem formas naturais de aumentá-lo.

Vamos te apresentar alguns métodos existentes se você prefere um tamanho a mais para seu membro, mas não quer recorrer à cirurgia, medicamentos ou injeções. Uma das vantagens principais é o de evitar os riscos envolvidos em realizar esses procedimentos mais invasivos.

Desse modo, avaliamos 5 formas de aumentar o tamanho do pênis, informar se há ou não evidência científica sobre cada método, os riscos envolvidos, se beneficiam ou não a saúde sexual, etc. 

Mas, é necessário lembrar que, independentemente dos exercícios aqui apresentados, o verdadeiro poder da sua espada é a habilidade do espadachim que a conduz.

Conheça 5 Exercícios para aumentar o seu pênis

Apesar do tema “sexo” estar presente em rodas de amigos, homens raramente discutem sobre sua vida sexual se tiverem dúvidas ou problemas. 

É um paradoxo, mas sabemos que é quase impossível que conversem com amigos sobre ter um pênis pequeno e, muito menos, o tema sobre aumentar o órgão sexual surgiria num diálogo (mesmo entre amigos de décadas)

Por consequência, os homens acabam procurando informações em um local de confiança que não os julgará: a internet. O complicado é que, por aqui, é possível encontrar inúmeras fórmulas e métodos e a utilização destes sem orientação pode causar mais danos do que benefícios. 

Então, mesmo o que for apresentado aqui, não substitui a opinião de um especialista. Ele quem saberá o que melhor se adequa a você.

1.   Exercícios para o assoalho pélvico (exercício de Kegel)

Não há dúvidas de que o tamanho do seu pênis é muito mais significativo quando você tem uma ereção. Então, é natural pensar que se você tem uma ereção mais forte, seu pênis vai se sobressaltar um pouco mais. O segredo das ereções mais fortes é exercitar o seu membro de uma forma bem eficaz com um sistema cientificamente comprovado. 

O exercício de Kegel fortalece os músculos do assoalho pélvico e auxilia a empurrar o sangue para as cavidades do seu pênis, causando uma ereção potente e mais rígida. Portanto, faz sentido treinar esses músculos para se tornarem mais fortes.

Em outras palavras, com os músculos do assoalho pélvico treinados e mais fortes, melhora a circulação sanguínea em toda aquela área, o que traz o resultado prático que é ter um ligeiro aumento no comprimento peniano. Vamos aprender o exercício de Kegel em três passos para melhorar e reforçar o alicerce do pênis e ajudá-lo a ganhar mais proeminência.

  • Primeiro: é importante você saber quais são os músculos do seu assoalho pélvico. O teste de identificação é simples: quando estiver urinando, tente interromper a micção. Se conseguiu, pronto! Você encontrou o grupo muscular que estava procurando.
  • Segundo: já que você sabe exatamente onde eles estão e quem eles são (os músculos), vamos ao treinamento: garanta que está com a bexiga totalmente vazia, depois encontre um local confortável e, com a barriga voltada para cima, deite-se.

Flexione os joelhos (de modo parecido a quem vai fazer abdominais) e a partir daí, comece a contrair os músculos do assoalho pélvico, e os mantenha contraídos por, pelo menos, quatro a cinco segundos. Depois, relaxe por um ou dois segundos e faça novamente.

Repita esse processo cinco ou seis vezes, uma vez atrás da outra e siga aumentando o tempo de as “seguradas” até conseguir contrair por 10 segundos consecutivos Quando chegar nesse momento, reveze entre contrair por 10 segundos e relaxar pelo mesmo tempo. 

Caso não seja possível encontrar um local confortável para deitar, dá para realizar o movimento até mesmo sentado, mesmo em público. O exercício é tão discreto, que se houver alguém conversando com você, dificilmente irá perceber.

  • Terceiro: Repetir e repetir. Faça algo entre três e cinco séries por dia e mantenha a rotina de exercícios diariamente. Afinal de contas, é possível fazê-lo em praticamente qualquer lugar, até mesmo sentado em frente ao computador, lendo esse texto.

 2.  Exercícios de tração manual (Jelqing)

Não vai demorar até você esbarrar com o termo Jelqing, como um método de alongamento do comprimento do seu pênis. Pelo contrário: é provável que seja uma das primeiras técnicas que você tenha conhecimento. 

De acordo com alguns estudos, esse tipo de exercício pode até ser o melhor possível até mesmo para tratar alguns problemas, como a doença de Peyronie. Mas, é preciso observar tudo o que esse método pode causar (como a possibilidade de dano ao tecido do pênis).

Para aumentar o tamanho do pênis, este exercício cria “micro rasgos” no tecido peniano. Na teoria, o processo seguiria como num músculo normal: a cicatrização aumentaria o comprimento total do órgão sexual. Há, ainda, a visão de que os movimentos envolvidos podem melhorar a circulação, ajudando no alongamento. Vamos ao exercício:

  • Primeiro: seu pênis tem que estar meio ereto. Não pode estar em repouso ou totalmente em ereção. Se certifique disso.
  • Segundo: aplique o lubrificante na palma da mão que você utilizará para realizar o exercício.
  • Terceiro: faça um gesto de “OK” com o polegar e o dedo indicador, formando um círculo e agarre a base do seu pênis (semi ereto), estique até a glande e mantenha na posição esticada durante 20 a 30 segundos utilizando apenas esses dois dedos.
  • Quarto: aperte o círculo, imprimindo mais pressão sobre e esticando um pouco mais.
  • Quinto: realize movimento de ordenha, aliviando a pressão apenas quando se chega à cabeça do pênis. Cada movimento não deve durar mais de 2 segundos.
  • Sexto: Solte e repita o processo acima descrito durante até 20 minutos.

O objetivo deste exercício não é a masturbação. Se, em algum momento, você perceber que teve uma ereção completa, deixe seu pênis relaxar antes de recomeçar com o jelqing.

É preciso reforçar que existem ensaios clínicos que confirmam a eficácia dos exercícios de jelqing. A teoria acerca do crescimento muscular pode parecer ter lógica num primeiro momento, mas é importante destacar que pênis não é o mesmo que os tríceps ou os bíceps, por exemplo; ou seja, o pênis não é apenas um músculo. 

É um complexo de terminações nervosas, com tecido esponjoso (corpo cavernoso e o corpo esponjoso) e muito vascularizado.

Por esse motivo, é bom lembrar que há chances de lesão e elas não são pequenas. Dentre elas, dormência, hematomas e inchaço podem ser comuns. Incomuns, porém não improváveis, são os danos permanentes. Eles podem, inclusive, levar a uma disfunção eréctil (DE).

3.   Fazer exercícios físicos (e melhorar a alimentação) podem aumentar o pênis

Parece exagero ou papo de crossfiteiro, mas é verdade. Você pode, facilmente, ter um ganho de pelo menos um ou dois centímetros só pelo fato de queimar calorias e perder gordura. 

E sim, sabemos que perder peso não é uma coisa fácil de fazer. No entanto, é possível começar a perder peso realizando uma reeducação alimentar, incluindo alimentos mais saudáveis.

Além disso, é preciso saber qual tipo de exercício é o melhor possível para aumentar o tamanho do pénis. E com isso queremos falar desses abaixo:

  • Cardio: corrida, natação, caminhadas rápidas, e ciclismo;
  • Treino de resistência: levantamento de pesos;
  • Exercícios de musculação: flexões, agachamentos, etc.

Mais ainda: os melhores exercícios para exercitar e perder peso são excelentes para a sua saúde sexual, no geral. Isso significa que não apenas haverá um aumento do comprimento do pênis, como também vai acontecer uma melhora considerável no desempenho sexual. 

Exercícios físicos melhoram a libido, aumentando a sua circulação sanguínea, e promovem uma ereção mais potente.

Há pesquisas que se referem ao fenômeno que acontece entre os homens que se encontram acima do peso chamado de pênis embutido. Com exercícios físicos, a gordura que se projeta na região pubiana sobre o pênis pode ser eliminada. 

Como sempre, entre em contato com especialistas em nutrição, converse com seu médico e pergunte se perder peso, melhorar sua dieta ou fazer mais exercícios pode trazer benefícios para sua saúde sexual.

4.   Bombas de Pénis ou Dispositivos de Vácuo

A partir de agora vamos entrar numa subcategoria que é a de dispositivos que auxiliam nos exercícios manuais. Para começar, falaremos das bombas penianas (também chamadas de bombas de vácuo ou dispositivos de vácuo). 

Elas têm como objetivo ajudar a tratar disfunções eréteis e a melhorar a recuperação peniana após a cirurgia (como a prostatectomia radical).

Esse equipamento força a entrada de sangue no pênis e carregam a reputação de ajudarem a aumentar a circunferência do e, possivelmente, o seu comprimento total. É necessário lembrar, que as bombas de vácuo podem causar lesões graves e, por isso, só devem ser indicadas pelo seu urologista.

Elas são em essência um tubo com um dispositivo que cria um vácuo e bombeia o ar para fora do tubo. Isso atrai sangue para o pênis e, consequentemente, provoca uma ereção. É possível, então, colocar um anel peniano na base do órgão sexual masculino para manter o sangue dentro dele e, assim, remover a bomba.

É preciso frisar que uma revisão realizada em 2019 dos métodos de melhoramento concluiu que não há evidências de que os dispositivos de vácuo não realmente aumentem o tamanho do pênis ou a sua circunferência. 

No entanto, você encontrará indicações para o uso diário extensivo, como rotina de exercícios, que prometem aumento relevante depois de um ano de uso (ou mais).

Pode ser que tenham ficado maiores, mas provavelmente não da forma que queriam. As bombas penianas podem causar inchaço devido a danos nos tecidos, o que pode fazer com que o seu órgão pareça temporariamente maior, mas também pode prejudicar a sua função.

5.   Exercícios com extensores penianos

Um extensor de pênis se trata de uma haste que funciona esticando o seu membro de forma gradual. Os dispositivos mais eficazes requerem pelo menos seis meses de utilização para produzir resultados. Marcas superiores podem produzir resultados significativos em apenas dois meses.

Para conseguir bons resultados, é indicado o uso do aparelho pelo menos 2 horas por dia durante mais de três meses. Um ótimo nome entre as marcas de extensores é o ProExtender. 

Uma coisa é consenso entre todos os dispositivos de auxílio aos exercícios de aumento do pênis: os extensores de pênis são os que apresentam algum resultado satisfatório reconhecido.

A forma de utilização é basicamente ajustar o anel de silicone (a cinta de conforto) depois de prender ambas as extremidades (na base do e na ponta do pênis). A cinta deve ser esticada, mas não exageradamente ao ponto de ficar apertada. 

Faça testes até encontrar a pressão correta. Ao colocar o extensor, não se esqueça de seguir as instruções do aparelho à risca.

Se não cumprir as instruções do manual, é arriscado ter como consequência lesões que podem tanto comprometer os resultados, quanto levar a problemas graves para a sua saúde sexual. É sempre válido reforçar que o uso desse tipo de equipamento deve ser acompanhado por um especialista.

O indicado, é o uso do dispositivo por 2 horas por dia ou até que se torne desconfortável, o que acontecer primeiro. Não se deve dormir com o extensor se já não tiver flexibilidade o suficiente para usá-lo por pelo menos 6 horas sem sentir qualquer desconforto. 

O segredo é usar o aparelho durante o máximo de tempo possível confortavelmente. 

Conclusão

Para quem não considera a possibilidade de cirurgia, os exercícios manuais e até mesmo os dispositivos de auxílio a esses métodos, são opções muito mais interessantes e acessíveis (além de menos invasivas). Mesmo assim, é necessário ter todos os cuidados e seguir totalmente as orientações de um especialista, como o médico urologista.

Temos a intenção com esse texto de que você conheça os métodos já existentes e faça a consideração entre os melhores ou os mais adequados para a sua situação. Mas, que também se previna em relação às complicações que cada uma dessas técnicas pode causar. 

Se você tiver a certeza é possível atingir seus objetivos e saber onde ter maior cuidado, esse artigo cumpriu o seu dever.

Dr. Carlos Nóbrega

Dr. Carlos Nóbrega

Veja Também

Deixe um comentário