Hipertensão e Disfunção erétil – Entenda a relação

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A hipertensão disfunção erétil é algo que deve ser discutido, pois pode facilmente ser evitada com tratamento correto. Sabe-se que a pressão alta pode causar diversos danos à nossa saúde. Esses problemas podem incluir insuficiência renal, infarto, impotência sexual, entre outros.

Existem estudos que comprovam uma grande incidência de disfunção erétil, em pessoas hipertensas. Para entender melhor essa relação, é importante saber que para o pênis manter-se ereto é necessário um aumento do fluxo sanguíneo local.

Para irrigar o órgão, as artérias devem estar intactas, fazendo com que o sangue chegue até o local mais facilmente. Além de levar a quantidade necessária para que esse processo ocorra.

Sabe-se que a hipertensão arterial é a grande preocupação de milhares de pessoas pelo mundo. O grande objetivo deste artigo é entender como é a relação entre os dois problemas mais temidos por grande parte da população. Leia atentamente até o final para conseguir entender como funciona.

Hipertensão disfunção erétil explicando essa relação

Hipertensão arterial é o aumento da pressão, a qual é provocada pela circulação sanguínea acentuada. Sendo considerada alta quando os valores ultrapassam de 140 x 90 mmHg. A grande maioria das vezes ela passa despercebida, sendo mais evidenciada em estágios avançados. Por esse motivo, é importante a visita frequente ao médico de confiança.

Com o aumento da pressão, os vasos sanguíneos ficam mais estreitos e duros. Dessa maneira pode haver um entupimento das artérias, ou até mesmo o rompimento. Já a disfunção erétil, é a incapacidade de o pênis manter-se ereto, e rígido por um determinado tempo.

Hipertensão e disfunção erétil vão se relacionar através dos vasos sanguíneos. Quando danificados pela pressão arterial alta, terá seu fluxo reduzido. Essa baixa circulação de sangue, poderá afetar a vida sexual masculina. Pois, para que ocorra ereção a circulação sanguínea local deve aumentar, irrigando as estruturas do pênis.

Existem estudos comprovando que 30 % das pessoas hipertensas desenvolvem a disfunção. E alguns medicamentos para pressão podem interferir durante o sexo, fazendo o homem perder seu desempenho.

Principais causas de Hipertensão e Disfunção Erétil

A hipertensão pode ser causada devido a fatores genéticos, sedentarismo, fatores raciais, consumo excessivo de sal, tabagismo e obesidade. Além disso, doenças como diabetes, uso de corticoides, anti-inflamatórios, descongestionantes nasais, anticoncepcionais, etc.

A disfunção erétil pode ser por problemas circulatórios, alterações que a dificultam podem levar a desenvolver o problema. Elas podem ser pressão alta, diabetes, doença arterial coronariana. Causas neurológicas, alguns exemplos são esclerose múltipla, Parkinson, AVC, tumor cerebral, entre outros.

Causas hormonais, esse desequilíbrio pode ter uma queda de libido, principalmente quando há uma diminuição dos níveis de testosterona. Indução por drogas, vários medicamentos podem causar impotência, inclusive para hipertensos.

Por fim, causas psicológicas, problemas como ansiedade, estresse, traumas, entre outros. Essas causas afetam mais o público jovem no período de puberdade, e pré-adolescente, gerando conflitos que duram até a vida adulta.

Ambas devem ser tratadas, como observado quando a pressão não está controlada, ela irá afetar outras partes do corpo. Vale ressaltar a importância dos cuidados a serem tomados.

Tratamento para Hipertensão e Disfunção Erétil

Após passar por uma avaliação médica, e dar início ao tratamento da hipertensão, a primeira medida a ser tomada é uma mudança no estilo de vida. Reduzir o consumo de álcool, evitar o tabagismo, consumo de drogas, tentar praticar atividades fora de sua rotina para aliviar o estresse.

Além de melhorar a qualidade do sono, melhora da alimentação, reduzir o consumo de sal, prática regular de atividade física. Em alguns casos o uso de medicamentos será necessário, tornando possível a recuperação da vida sexual.

Atualmente existem estudos, e medicamentos eficientes no mercado, que torna mais possível a ereção do homem hipertenso. Pois, esses medicamentos possuem efeitos mais neutros, não interferindo em outros problemas.

Vale ressaltar a importância do acompanhamento médico, de preferência em quem você confie, nesses casos. O diagnóstico quando precoce poderá aumentar as chances de uma ótima recuperação. E claro, além de evitar danos piores, e complicações como problemas cardíacos. 

Dr. Carlos Nóbrega

Dr. Carlos Nóbrega

Veja Também

Deixe um comentário