Como saber se tenho disfunção erétil – Causas e tratamento

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Muitos homens ficam se perguntando, como saber se tenho disfunção erétil? Sabe-se que uma grande parte dos homens acima de 40 anos, precisam de remédio para impotência. Alguns estudos apontam que 322 milhões de homens em todo o mundo, em algum momento da vida poderão ser afetados por esse problema.

Disfunção erétil passou a ser utilizado recentemente, devido ao sentido negativo da palavra utilizada antes, impotência sexual. É a incapacidade de o pênis manter-se ereto, tempo suficiente para ter uma relação sexual.

Poderá apresentar-se em diferentes graus, leve, médio e grave, podendo inclusive atrapalhar a vida de um casal. Para muitos esses assuntos ainda gera tabu, até mesmo sabendo que pode ser revertido.

Além de vários medicamentos eficazes, é comprovado que a alimentação também auxilia no tratamento. Foi realizado um estudo com 250 homens na Grécia, utilizando um cardápio específico, de uma dieta mediterrânea. Observaram que os níveis de testosterona aumentaram, houve uma grande melhora na disfunção erétil, e aptidão física.

Como saber se tenho disfunção erétil

Como saber se tenho disfunção erétil não é algo difícil de ser desvendado. Pois, diferente do que muitos pensam, é um problema comum. Inclusive, deve fazer parte dos exames de rotinas masculinas, pois existe tratamento para esse problema.

O seu primeiro sinal vai depender da sua principal causa. E primeiramente é necessário identificar se é de causa orgânica (doença), ou psicológica.

Existem algumas características que o homem poderá identificar se tem ou não o problema. A ereção passa a ficar menos rígida e flácida, necessidade de um tempo maior para conseguir que o pênis fique ereto, menos interesse sexual, e ejaculação rápida.

Além disso, existem casos onde o homem tem uma ereção, mas não durante a relação sexual. Mesmo não parecendo, esse pode ser um tipo de disfunção erétil. O diagnóstico é feito pelo médico, baseado nos sinais e sintomas relatados pelo paciente. Será solicitado exames laboratoriais, para saber se a causa é hormonal.

Quais são as principais causas

Sabemos que existem inúmeras causas que podem levar a essa disfunção. Quando o paciente chega no consultório médico e pergunta, como saber se tenho disfunção erétil? O médico vai levar em consideração o estilo de vida do paciente, idade, se usa drogas, ou bebidas alcoólicas, etc.

As causas mais comuns são drogas, tabagismo, idade, uso de anabolizante, obesidade, depressão, ansiedade, diabetes, hipertensão, entre outras. Existem causas anatômicas e estruturais, pois doenças adquiridas na infância podem apresentar problemas. Alterações hormonais são causas comuns de serem encontradas.

Aquelas pessoas que fazem uso excessivo de medicamentos devem tomar cuidado, principalmente antidepressivos. Pois, eles possuem propriedades que promovem o relaxamento muscular. O pênis é um músculo, e quando relaxado não haverá contração para que ele fique ereto.

O mesmo ocorre com drogas como cocaína, metadona, maconha, crack, entre outros tipos diversos que existem. Da mesma maneira ocorre com o cigarro, e com a bebida alcoólica.

Tratamento para disfunção erétil

Primeiramente o tratamento vai depender da causa principal do problema. Mudanças no estilo de vida são imprescindíveis para qualquer pessoa. Além disso, sabemos que as causas podem ser psicológicas, devendo ser acompanhada pelo profissional da área.

Um dos tratamentos mais procurados para disfunção erétil, é o uso de gel específico. No mercado existem diversos tipos deles. Para facilitar sua procura, vou listar os 5 pricipais.

Bombas de vácuo

Muito indicada por especialistas da área, ela irá promover uma sucção no pênis. Funcionando por um sistema chamado vacuoterapia, a bomba peniana possui a função de aumentar a circulação local.

É formada por um dispositivo de acrílico, uma pera onde será friccionada. Pode ser usada diariamente, ou antes das relações sexuais. Muito indicada também em pós cirurgia de próstata.

Medicamentos para ereção

Considerados um dos mais eficazes tratamentos, os medicamentos vão agir diretamente no local, e facilitar a ereção. Podendo ser tomado uma hora antes das relações, ou existem aqueles que são de uso diário.

Sua base de funcionamento é aumentar a circulação local, e dos corpos cavernosos, favorecendo a ereção.

Gel para ereção

Muito indicado para homens que pretendem manter seu membro ereto por mais tempo. Seguro e eficaz no tratamento, a grande maioria deles foi desenvolvido com produtos naturais. Seu mecanismo de ação é semelhante ao medicamento, irá aumentar a circulação local.

Seus principais benefícios são, manter o pênis ereto, melhorar a performance, e muitos deles poderá ser observado o aumento peniano.

Spray

O spray irá aumentar o fluxo sanguíneo local, após uma excitação sexual. Ao aplicar o produto, ele levará em média 30 minutos para surtir efeito. Além de auxiliar na disfunção, é muito benéfico para aqueles que sofrem de ejaculação precoce. Muito utilizado por aqueles homens que pretendem dar uma apimentada na relação.

Acupuntura

Sabe-se que a acupuntura é ótima para diversos problemas existentes no organismo, nesse caso não seria diferente. Ela poderá tratar diretamente a disfunção, e até mesmo o que está causando, seja físico ou psicológico o problema.

Após uma avaliação de um profissional certificado, ele irá localizar os pontos, e assim será feito o tratamento.

Conclusão

Podemos concluir que o tratamento para disfunção erétil é eficaz. Existem vários tipos no mercado, porém esses foram os mais procurados. Além de tudo citado acima, é importante que a pessoa tenha um novo estilo de vida, pratique atividade física regularmente, e controle seu emocional. Leia atentamente, e escolha aquele que for mais eficaz para você.

Dr. Carlos Nóbrega

Dr. Carlos Nóbrega

Veja Também

Deixe um comentário