As 3 principais causas da ejaculação precoce

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Para quem ainda desconhece, a ejaculação precoce é quando o homem chega ao clímax muito rápido durante a relação sexual, ou antes dela iniciar. Aqueles que sofrem desse problema, ela ocorre com uma certa frequência. Muitas vezes não satisfazendo nenhuma das pessoas envolvidas na relação.

Como consequência disso, o homem poderá ficar abalado psicologicamente, gerando muito preconceito. O problema é mais comum do que parece ser, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia. Um em cada quatro homens podem estar sujeitos a ter ejaculação precoce.

Não é considerada uma doença, e sim um sintoma de alguma alteração psicológica. Adultos também relatam ter o problema, embora seja mais comum em adolescentes no período de puberdade. Fase em que o medo de falhar, ou até mesmo a ansiedade podem estar mais presentes.

Em qualquer idade, quando começar aparecer os sintomas é necessário procurar ajuda médica, para investigar qual a real causa do problema.

Diagnosticando a Ejaculação Precoce

Antes de falar sobre ejaculação precoce , vamos entender melhor como é feito o diagnóstico. Com certeza ninguém marca o tempo que leva para chegar ao orgasmo, dificultando a certeza se foi rápido demais ou normal.

Quando o homem procura ajuda médica, além de saber toda a história clínica do paciente, ele pedirá exames complementares. Além de, fazer uma pesquisa minuciosa para descobrir a frequência que vem ocorrendo.

O exame mais pedido é a dosagem hormonal, através dele poderá saber se a causa é física, ou psicológica. Se não houver alteração, será descartado algum problema no organismo que levou a ejaculação precoce.

Poderá ser identificada em três níveis diferentes. A primária, irá acometer o paciente já na primeira relação sexual. Secundária, apresenta um espaço de tempo sem ejaculação rápida. E a ocasional, possui uma frequência menor e somente com algumas pessoas que o homem terá.  

Lembrando que a ejaculação não possui um tempo mínimo, isso vai variar de pessoa para pessoa. Inclusive, irá envolver outros fatores, como o momento de excitação.

Tratando a Ejaculação Precoce

O seu tratamento será através de psicoterapia para causas emocionais, e farmacológica para causas físicas. Geralmente, antidepressivos e analgésicos são muito indicados pelos médicos. Em casos que além da ejaculação precoce, o paciente começa apresentar uma disfunção erétil, os inibidores de fosfodieterase são indicados.

Uma maneira para se sentir mais à vontade com a situação, e tentar resolver o problema é ter uma conversa com sua parceira. Se a origem do problema for psicológica, o bom entendimento do casal será primordial, inclusive para descobrir a cura.

Um terapeuta sexual também poderá auxiliar nesse momento. Poderá ensinar técnicas muito eficazes, ajudando o controle no momento do coito. Visto que qualquer pessoa com vida sexual ativa poderá desenvolver esse problema.

A disfunção erétil poderá ser desencadeada pela ejaculação precoce quando não tratada corretamente. Ambos podem levar a uma grande insatisfação do casal, prejudicando a vida amorosa, além da autoestima masculina.

Quando o homem apresenta o problema, ele não deixará de ter orgasmos. Porém, será mais rápido do que o esperado, não conseguindo curtir o momento, e não satisfazendo a parceira.

Ejaculação Precoce causas principais

Vamos descobrir quais são as principais causas da Ejaculação precoce, entender o que leva o homem a desenvolver esse problema.

1-  Ansiedade

Com certeza essa está no topo da lista de ejaculação precoce . Além disso, ela vai aumentando à medida que os incidentes passam a ocorrer. Isso faz com que o corpo produza mais adrenalina, fazendo o homem chegar ao orgasmo mais rápido. Podendo até desenvolver um quadro de disfunção erétil, piorando ainda mais o caso.

A falta de experiência, o medo de falhar na hora H criam um estado de ansiedade, resultando na ejaculação mais rápida. Claro que a tendência é desaparecer à medida que esse transtorno psicológico é amenizado.

2-  Próstata aumentada

O aumento benigno da próstata é muito comum em homens acima de 50 anos. Os principais sintomas é a obstrução do trato urinário inferior. Com isso o paciente irá notar, um jato urinário mais fraco, dificuldades em esvaziar a bexiga, frequência urinária mais aumentada.

Outros sintomas poderão surgir nessa doença, afetando a ejaculação. Poucos falam sobre o assunto, mais é muito comum isso acontecer. A ejaculação precoce é uma queixa muito comum nesses pacientes. Eles chegam ao orgasmo, porém podem ser mais rápidos, ou com pouca quantidade de sêmem.

3-  Idade

Claro que o problema poderá aparecer em qualquer fase da vida, porém em adolescentes é mais comum. Essa fase é marcada pelo início da vida sexual, e a causa está relacionada com a ansiedade. Além disso, a inexperiência, e o medo podem afetar, fazendo com que isso ocorra.

Porém, poderá ser facilmente resolvida com terapia, e com o passar do tempo essa tensão vai diminuindo havendo uma melhora gradativa.

Dr. Carlos Nóbrega

Dr. Carlos Nóbrega

Veja Também

Deixe um comentário